Santiago: gelo, pisco sour e KY.

Sugestivo né? Keep a calm and desfrute!

Após chegar de Miami, só tinha um objetivo, fazer as malas e começar a vivenciar aquela sensação novamente, então comecei aprofundar meu conhecimento no mundo de passagens aéreas, compreender um pouco sobre os programas de milhagens, e consequentemente me render aos luxos de uma sala VIP. Nas próximas postagens vou detalhar sobre esses benefícios, assim todos podem ter acesso a esses mimos. Já imergido neste mundo fantástico, comecei acompanhar diversos blogs e sites especializados, o qual tive a possibilidade de ver uma oferta imperdível para o Chile e Nova York, neste primeiro momento vou contar sobre Santiago, Viña del Mar e Valparaíso, posteriormente falarei sobre a “big apple”.

Como tudo na minha vida as coisas ocorrem de uma maneira inusitada. Tinha comprado meu ticket de embarque para um sábado qualquer de outubro, porém semanas depois minha prima resolveu marcar seu casamento para o mesmo dia, por Deus o evento era pela manhã e o embarque pela tarde. Pronto, problema resolvido! No grande dia, fui para o casamento com as malas e embarquei para minha lua de mel no Chile, hahahah… dei tchau para os noivos e comecei minha segunda aventura, agora acompanhado de outras duas pessoas, Abelardo e Vinicius.

Trânsito difícil e aeroporto lotado, são realidades que a população de Goiânia sofre frequentemente ao tentar dar uma escapulida. Cintos afivelados, embarque finalizado e portas em automático: GYN – GRU – SCL. Dessa vez, minha conexão em São Paulo seria um pouco atípica, com o cartão de crédito Diners em mãos, um oásis surgiu naquele terminal, espumante, vinhos, drinks, comidas e doces à vontade estavam a minha disposição. Mas o melhor de tudo era entrar debaixo de um chuveiro para embarcar limpinho e cheiroso ao novo destino. Existem inúmeras exclusividades para os portadores de determinados cartões de crédito, um destes benefícios era acessar a Sala VIP SMILES no Terminal 2 de Guarulhos.  Cheiroso e de banho tomado, comi alguns doces e tomei alguns tragos, escutei o anúncio do meu voo e fui em direção ao portão de embarque. Santiago, eu estava chegando.

Cheguei em Santiago, 18 de outubro 2014, voo 7662, madrugada de domingo. Cansado, mas cheio de vontades de sentir um pouco sobre o país, tomei um taxi e fui em direção a minha hospedagem. Me hospedei em hostel boutique, chamado Hostel H Rado, muito bem localizado (ao lado do Patio BellaVista), limpo, com quartos muito cômodos, cama confortável, decoração jovem, atendimento solicito e um café da manhã digno (servido a modo americano). Como era domingo, algumas atrações estavam fechadas para visitação, recomendo antes de ir, verificar na internet o horário e dia de funcionamento dos locais desejados. Para não perder tempo, fui tomar meu café e esperei os meninos acordarem, em seguida fomos a uma das parte mais convidativas do país, os vinhedos Concha Y Toro. Para chegar aonde queríamos, realizamos uma busca com Google Maps, e verificamos que era longe, de taxi poderia sair um pouco salgado, então para economizar, optamos por fazer o trajeto de metro até um local próximo e depois continuar com um taxi.  Super fácil de chegar: 1. Pegue a linha 4 (azul escuro) até a estação Las Mercedes; 2. Saia da estação pela saída “Concha Y Toro Ocidente”; 3. Tome um taxi até o vinhedo. Chegando no vinhedo, retire o ticket conforme o horário já agendado e pague em dinheiro sua entrada na bilheteria, escolhemos a visita guiada com 7 degustações de vinho harmonizados com queijos e petiscos. A visita dura na faixa de 2h, com apresentação de dança folclórica e direito a lojinhas para comprar vinhos com preços especiais. Adorei a visita.  Abastecidos de álcool, começamos a saga do retorno, risadas e um pouquinho de vertigem promovido pela bebedeira fizeram parte da viagem até o centro da cidade.

Saco vazio não para em pé não é mesmo? Partiu, restaurante. Já era 13h quando chegamos no Como água para Chocolate, um restaurante famosinho e lotado de turistas brasileiros, gostei muito do local, bem decorado, música ambiente, comida excelente, mas como todo local turístico, atendimento fraco.  Pedi um Filete de Vigor y Pasión (medalhão de filé com molho de pimenta suave, bacon e verduras refogadas). Muito bom!

Barriga cheia, pé na areia… como o hotel estava próximo, fui trocar de roupa, afinal outubro em Santiago é assim, frio de manhã e calor à tarde, vá preparado para essa amplitude térmica. Já com uma camiseta, sem parafernálias de frio, fomos em direção ao Cerro San Cristobal, retirei o ticket do bondinho e subimos em direção ao topo. A vista é incrível, porém avalie as nuvens e a quantidade de fumaça no céu, Santiago é uma cidade com grandes problemas relacionados a poluição do ar, isto ocorre devido estar próxima das cordilheiras, impedindo contínuo fluxo do ar. La de cima é possível observar a cidade inteira, como também comprar lembrancinhas, sentar para comer/beber algo ou até mesmo fazer uma prece em uma capela. Com certeza é um local para se perder algumas horas.

Considerado um dos pontos mais altos da América do Sul, o Costanera Center, é um centro comercial recheado de multimarcas e muita diversão, fica no bairro Providência e com fácil acesso por metrô, o local surpreende pela beleza e organização, no ultimo piso tem um observatório, onde é possível comprar as entradas e admirar ainda mais a cidade com as cordilheiras. Recomendo, esse local para um almoço ou jantar, visto que a praça de alimentação conta com bons restaurantes e bares de nível internacional, tal como Hard Rock Café e Applebee’s.

No dia seguinte, parti para o centro histórico de Santiago, local de muito movimento, pessoas de todos os tipos possíveis em um corre-corre sem fim, recomendo um bocado de atenção com seus pertences, apesar da cidade ser bem segura, melhor não arriscar. Comecei o passeio pelo Museu de Bellas Artes, muito válido conhecer. Após algumas horinhas perdidas, com um exposição sobre o Deserto do Atacama naquele momento, fui em direção a outro Cerro, chamado Cerro Santa Lucia, neste não há tarifação, ou seja, é possível fazer todo o passeio grátis. Sapatos confortáveis nos pés e um bom papo com os meninos nos fizeram percorrer facilmente as rampas e escadarias, ganhando uma vista privilegiada da capital chilena no topo do observatório. Nas proximidades estão a Plaza de Armas e a Catedral Metropolitana, não posso falar muito, devido toda área naquela época estar fechada para reforma e revitalização. Por fim, Palácio La Moneda, residência oficial-administrativa do presidente chileno. Interessante para algumas fotos da faixada, porém não era permitido o acesso interno. Recomendo conhecer o Museu que está ao lado, sempre com uma temática diferente. Já estávamos exaustos e famintos, comemos em um quiosque de rua, que por sinal estava uma delícia, creio que foi um tiro no escuro, mas que valeu muito a pena.

De volta ao hotel, uma pausa para aguentar a minha noite de Pisco Sour (bebida típica que parece uma cachaça) em um dos restaurantes mais exóticos que já fui, KY! Exatamente coleguinhas, o nome de um lubrificante, o local intimista, com decoração minimalista te promove um deslize profundo para um mundo totalmente diferente, hahaha, super indico.  Comida muito boa, com uma grande variedade de drinks, iluminação diferenciada, RECOMENDADÍSSIMO!

Em breve, a viagem toma novos ares chilenos… Viña del Mar e Valparaíso.

Advertisements

2 Comments

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s